Notícias

Em 60 dias de operação, Via Araucária atendeu mais de 5 mil ocorrências

Concessionária prestou ainda assistência a 413 sinistros e realizou cerca de 190 mil m² de recuperação de pista

Desde à 0h de 28 de fevereiro, quando a Via Araucária assumiu a responsabilidade pela operação e administração das rodovias do lote 1 do Paraná, a concessionária prestou assistência a 5.443 ocorrências, uma média de 90 atendimentos por dia. Esses atendimentos abrangem 2.309 auxílios mecânicos e elétricos, 226 socorros médicos e 180 suportes a sinistros com vítimas e 217 assistências a sinistro sem vítimas. Os números evidenciam o compromisso da concessionária em garantir uma experiência segura e tranquila para os usuários durante as viagens nos 473 km que administra.

Durante os primeiros 60 dias de operação, a Via Araucária também dedicou esforços ao resgate de animais ao longo de suas rodovias. Com uma equipe treinada e preparada para lidar com emergências desse tipo, a concessionária atendeu 289 situações de resgate de animais.

Obras realizadas

Ao longo dos últimos dois meses, as equipes da Via Araucária trabalharam incansavelmente para manter as rodovias em boas condições de tráfego, realizando manutenções preventivas e corretivas, além de investimentos em melhorias na infraestrutura viária.

Para a recuperação dos pavimentos a concessionária utilizou mais de 27 mil toneladas de massa asfáltica (CAUQ) para o tratamento das patologias do pavimento. Essa quantidade corresponde a mais de 189 mil m² de pista restaurada. Desde o início das atividades, foram consumidas aproximadamente 1.323 toneladas de cimento asfáltico de petróleo (CAP). Todo esse trabalho foi realizado por 163 colaboradores, que contaram com o suporte de 163 máquinas e equipamentos.

A Via Araucária ainda restaurou 14 pontos críticos, por meio da escavação de um total de 7.489 m³ e compactação de 4.228 m³. A concessionária também realizou escavação para estabilização de talude em 7.489 m³.

Nos últimos meses, foram efetuados mais de 27 mil metros de limpeza e drenagem superficial. Ainda houve a limpeza de 5.676 placas de sinalização e mais de 6.627 metros de limpeza e pintura de barreira de concreto.

Desde o início das operações, em 28 de fevereiro, foram realizadas a pintura de 212 km de faixa de sinalização horizontal, implementação de mais de 17 mil sinalização horizontal-tacha, além do recolhimento de aproximadamente 885 placas obsoletas ao longo do trecho.

“Nos últimos 60 dias desde o início de nossas operações, realizamos diversas ações para garantir a segurança, conforto e trafegabilidade das vias que administramos. Além dos serviços iniciais estabelecidos no contrato para os 12 primeiros meses de concessão, estamos concentrando esforços na resolução definitiva do problema que afeta o km 98 da BR-277, no perímetro urbano de Curitiba, na BR-277. Após a realização de diagnósticos, desenvolveremos um projeto específico para solucionar essa questão. Além disso, durante os primeiros 30 dias de concessão, realizamos uma obra de recuperação de pavimento que estava com fortes deformações na Serra de São Luiz do Purunã, colocando em risco os usuários e dificultando a fluidez do tráfego. Mesmo que não estivesse prevista inicialmente no contrato de concessão, nosso objetivo foi proporcionar aos viajantes uma serra mais segura”, destaca Sergio Santillán, diretor-presidente da Via Araucária.

Ele acrescenta ainda que a equipe da Via Araucária trabalhou inclusive no período noturno para finalizar a revitalização da Serra de São Luiz do Purunã, nos quilômetros 123 ao 132 da BR-277, em um curto prazo de tempo. Entre as atividades realizadas neste trecho estiveram: pintura da sinalização horizontal, tacha da sinalização horizontal, instalação de sinalização vertical, limpeza da sinalização vertical, roçada manual e mecanizada em 25 km de extensão, implantação e recuperação de defensas metálicas, implementação de adesivos refletivos em defensas, poda de árvores, pintura de barreira e limpeza de drenagem.

Recursos operacionais

A frota da Via Araucária é composta por 37 veículos, incluindo quatro guinchos pesados, seis guinchos leves, dois caminhões para resgate de animais, dois caminhões-pipa para apoio ao Corpo de Bombeiros, dez ambulâncias (três do tipo UTI) e 13 viaturas de inspeção de tráfego, responsáveis pelo monitoramento terrestre diário de todo o trecho concedido.

Os veículos estão estrategicamente posicionados em nove bases de Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). Essas instalações funcionam 24 horas e oferecem serviços como sanitários, fraldários, estacionamento e autoatendimento, proporcionando suporte integral aos motoristas. As bases estão distribuídas nas rodovias BR-277 (Campo Largo, Porto Amazonas, Palmeira, Irati e Prudentópolis); BR-373 (Guamiranga e Imbituva) e BR-476 (Araucária e Lapa).

Fotos: Imagens Via Araucária – Obras – Google Drive

Créditos: Via Araucária

Sobre a Via Araucária

A Via Araucária é a concessionária responsável pela operação, manutenção e modernização do Lote 1 do Sistema Rodoviário do Estado do Paraná, abrangendo 473 quilômetros de rodovias federais e estaduais. Esse trecho inclui os contornos Norte e Sul de Curitiba, as interligações entre municípios da Região Metropolitana de Curitiba e a rota entre a capital e Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná, entre outros segmentos viários.

O contrato de concessão assinado junto ao Governo Federal prevê investimentos da ordem de R$13,1 bilhões na restauração de rodovias, ampliação da malha viária e implementação de tecnologias e inovações que contribuam para a prestação de serviços de alta qualidade. Para mais informações: www.viaaraucaria.com.br

(I)BR-277/PR:

– Do acesso oeste de Curitiba/PR até a Ponte sobre o Rio Barigui, em Curitiba/PR;

– Do entroncamento com a BR-476, no município de Curitiba/PR, até o entroncamento com a BR-373/PR-452 (Relógio), em Prudentópolis/PR;

– Do entroncamento com a BR-277/PR-431, no município de Campo Largo/PR, até o entroncamento com a BR-277/PR-431 (Fim do Contorno de Campo Largo), em Balsa Nova/PR;

– Do acesso a Santa no município de Balsa Nova/PR, até o entroncamento com a PR-423, em Balsa Nova/PR.

(II)BR-373/PR:

– Do entroncamento com a BR-373/PR (Caetano) no município de Ponta Grossa/PR, até o entroncamento com a BR-277/PR (Relógio), em Prudentópolis/PR.

(III)BR-376/PR:

– Do entroncamento com a BR-476 (P/Araucária) no município de Curitiba/PR, até o

entroncamento com a BR-116/476 (Curitiba Sul/Pinheirinho), em Curitiba/PR.

(IV)BR-476/PR:

– Do entroncamento com a BR-376/277 (P/Araucária) no município de Curitiba/PR, até o entroncamento com a PR-427 (P/ Porto Amazonas), em Lapa/PR.

(V)PR-418:

– Do entroncamento com a BR-277/PR (Campo Comprido) no município de Curitiba/PR, até o entroncamento com a PR-417, em Colombo/PR.

(VI)PR-423:

– Do entroncamento com a BR-276 (Araucária) no município de Araucária/PR até o

entroncamento com a BR-277 (Pista Direita), em Campo Largo/PR.

(VII)PR-427:

– Do entroncamento com a BR-476 no município da Lapa/PR, até o entroncamento com a BR-277, em Palmeira/PR.

Assessoria de Imprensa – Via Araucária

Lumière Comunicação

Giovana Chiquim Cereja – (41) 9 9583-4827

Fernanda Guimarães – (41) 9 8705-8239

E-mail: imprensaviaaraucaria@lumierecomunicacao.com.br

Você já conhece os benefícios de possuir uma tag (chip eletrônico para pagamento automático)?

Clique aqui e confira!